5 filmes baseados em fatos reais que te ensinarão a viver

Filmes são um espelho da vida, contam histórias, ensinam e fazem a mente correr longe. Os filmes são feitos de histórias que criam uma conexão com quem assiste. Torcemos, lutamos no sofá, choramos e vibramos como se nossa vida estivesse ali na tela. Fazemos isso porque somos seres com história e nos conectamos com história… É por isso que amamos filmes, livros e arte. Tudo nos conta histórias…

E já vi muitos filmes com roteiros criados que me ensinaram um pouco mais a viver, algo que poderia ser real e que veio da mente de uma pessoa. Uma pessoa com história. Mas sei também do impacto e dos olhos arregalados que vemos filmes baseados em fatos reais. Mesmo com todas modificações de hollywood e companhia, enxergamos conexões reais.

5 filmes baseados em fatos reais

Eu separei alguns filmes que vão muito além do entretenimento. Ensinam a viver, mostram o crescimento do indivíduo, demonstram e transmitem conexão e, redefinem o impossível.

Me esforcei para não ser um desses artigos que contam que o Jack morreu para salvar a Kate no final e, a princípio, não tem Spoilers.

Vamos aos indicados ao Oscar de mais lágrimas derramadas pelo Fernando:

Intocáveis (The Intouchables – 2011)

Uma comédia dramática que mostra a verdadeira conexão humana. Entre pessoas tão distintas, um milionário e um desempregado criou-se uma relação de amizade que ultrapassa qualquer limite. Um filme para rir enquanto chora. Meu estilo favorito.

Uma jornada que faz você ressignificar questões da sua vida e te deixa presente para forças que temos dentro de nós. Em geral, a gente pode muito mais do que acredita. E quando conseguimos trazer e aceitar o humor em situações de dor e sofrimento, abrimos espaço para o viver bem.

O que aprendi: Ressignifique sua dor (física ou emocional) e olhe suas relações. Cada vez mais encaro o humor como um dos grandes prazeres da vida, mas, mais do que isso, um combustível para uma vida bem vivida… Aquele prazer leve que se assemelha a colocar a mão no saco de feijão na feira, ganhar um sorriso de um estranho na rua ou uma generosa lambida da sua gatinha de estimação. Parece pequeno, mas dentro de nós se expande…

Um sonho possível (The Blind Side, 2009)

Mesmo sem esperança e sobrevivendo ao que a vida trouxe, basta um empurrão para as coisas seguirem um outro rumo. Esse filme conta um história real sobre acreditar tanto em alguém a ponto da própria pessoa começar a acreditar em si.

Das ruas para o futebol americano, Michael Oher na infância passou por 11 escolas em 9 anos. Foi turbulento e deixou marcas. Um sonho possível, conta o encontro de Oher com sua família adotiva e desenrolar dessa história. Com um tom divertido mas, impactante, você irá viver e presenciar superação, união e amor.

O que aprendi: Às vezes pessoas podem acreditar mais em você do que você mesmo. Tente entender melhor isso. Ou o problema está em você ou neles. Permita-se aceitar as oportunidades que a vida traz de coração aberto, tudo faz parte de uma grande lição que estamos lentamente aprendendo a viver. Muitas vezes, estamos presos em um poço profundo. Nos sentimos assim e parece que não há oportunidades para nós. Olhamos tanto para a lama em que estamos pisando, sujos e sem conseguir nos mover que nem ouvimos os gritos de ajuda lá de cima, as cordas atiradas e a escada que foi colocada alguns passos de nós. Ficamos cegos para as oportunidades de buscar o novo… Fique atento.

À procura da felicidade (The Pursuit of Happyness, 2006)

Às vezes, mesmo um filme bem feito não transmite o impacto das histórias reais. Muitas vezes, nos sentimos impactados pelo filme enquanto desligamos a luz para ir dormir e no outro dia já passou. Nesse filme eu fui além e investiguei mais essa história. Linda, de nos fazer viver mais intensamente.

Chris Gardner, como mostra no filme, viveu na rua, em albergues e construiu sua vida depois de tudo dar errado. Uma verdadeira história que ninguém acredita ser real. É possível em pequenas cenas do filme notar o desejo genuíno dele em alcançar seu sonho, e mesmo em dificuldades, havia uma crença interna ali de que seria possível. Quando estamos à deriva, buscamos a motivação de algo que é básico mas que se torna essencial. No caso dele, era alimento e teto para o seu filho…

O que aprendi: Continuar o movimento e entender o que a vida te traz como aprendizado. Confiar naquilo que você é bom, apostar nisso, e seguir adiante sempre. Você pode não saber aonde o caminho vai te levar, mas se seguir consistente e acreditando em você, você uma hora ou outra vai encontrar seu destino. E vai valer a pena. A História do Chris é um exemplo real de superação e vendo vídeos e conteúdos dele pós filme me inspirei mais ainda… Vale a pena conhecer a história dele através do livro…

Aqui você encontra um pouco mais da história dele…

Patch adams: o amor é contagioso (Patch Adams, 1998)

Hunter Doherty Adams, esse é o nome do médico que só usa roupas coloridas e chamativas, inspiração desse filme. Apesar do próprio Patch Adams não concordar 100% com o filme, acredito fundamental trazer essa história à tona pois fará seu olhar mudar para muita coisa.

Hunter traz uma inquietação desde adolescente, com tentativas de suicídio e até internação em uma clínica psiquiátrica, onde começou a perceber seu sonho de fazer o bem através da medicina.

“Eu busco um mundo onde o Amor não seja extraordinário” ~ Patch Adams

O filme mostra essa maneira pouco convencional de fazer medicina, sorrisão no rosto e atenção plena. Quando foi a última vez que você foi ao médico e viu o mesmo te olhando enquanto te ouvia, como se nada mais importasse? É por aí…

O que aprendi: Para fazer algo grande é preciso romper algumas regras da sociedade, ir contra o que todos estão fazendo se realmente você acredita nisso… Fazer o que precisa ser feito com amor, atenção e cuidado é sempre o melhor caminho. E quando agimos dessa forma, mesmo contra tudo e todos, vale a pena. Se importar é humano.

Na natureza selvagem (Into the Wild, 2007)

Conta a história de Christopher McCandless, um aventureiro americano em busca do Alasca. O livro dessa história foi lançado em 1996 enquanto o filme, baseado nesse livro, saiu em 2007.

Apesar de identificar que Christopher se mostrou radical em vários momentos de sua jornada, consegui perceber na história seu desejo genuíno de buscar a liberdade e viver longe do que não lhe fazia bem. É algo que não dá para explicar, mas vendo o filme você pode sentir…

“Sem jamais ter de voltar a ser envenenado pela civilização, foge e caminha sozinho pela terra para se perder na floresta.” ~ Uma das anotação do Chris

As opiniões sobre o que é certo ou errado fica para você. Apenas peço que assista com a mente aberta. E claro, aprecie a trilha sonora sensacional feita pelo Eddie Vedder.

Tem uma frase muita boa também no final do filme que não vou dizer aqui para não dar spoiler, mas dá um sentido maior nessa história.

O que aprendi: Vivemos constantemente em busca de equilíbrio entre o que somos hoje e o que queremos alcançar no futuro. Quanto mais radical for nosso desejo, provavelmente mais desafios encontraremos no caminho. Ao longo do caminho podemos, e devemos, questionar nossas decisões e ver o que está funcionando e o que podemos ajustar. A vida é aprendizado. Cada decisão nos ensina algo novo. Para aprender, basta prestar atenção. Além disso, aprendi que é preciso experimentar o novo a todo instante. Essa é sem dúvida a melhor forma de encontrar nosso lugar…

Conclusão: Filmes e histórias que te guiam em ser reais

Há um pouco de tudo nessa seleção. Aventura que se afasta do habitual, do comum, do padrão social. Limitação física misturada com humor exagerado e ferramenta de cura… Amor por uma causa e por pessoas. O sentimento mais básico e intenso que podemos ter. Determinação implacável enquanto se mantem em pé para os aprendizados da vida. Cuidado e se aceitar vulnerável para receber ajuda e seguir um caminho, mesmo duvidando dele.

Qual dessas histórias você mais se identifica?
Qual tem mais relação com quem você é em essência?

Ter uma vida plena com uma vida e um trabalho alinhados com quem somos é o equilíbrio de tudo o que vivemos aqui nessas histórias. É ter o amor por uma causa maior, é o rir de si mesmo enquanto cresce como pessoa, errando feio sim, mas aprendendo. É a determinação com sangue nos olhos e ao mesmo tempo pedir ajuda, aprender com quem já chegou lá. É olhar no olho e dizer: Não sei, me ajuda! É estar vulnerável. E aceitar isso…

É acima de tudo, fugir do padrão, ser considerado louco, perdido, maluco beleza. Acreditar em si pela manhã e desconfiar a noite. Amor e ódio. Não há um único caminho e sim o seu caminho, que passará por tudo isso e muito mais… Não é sobre ser fácil ou difícil, é sobre valer a pena!

Se você for como eu, um chorão, desejo que as lágrimas derramadas ao ver esses filmes representem não uma fraqueza, mas um sinal claro de aprendizado e gotas do verdadeiro sentido de viver.

Até a próxima…

Leia também

Revolução dos Inquietos: Sobre o movimento silencioso dos que querem mais

Quilômetros de Aventura e o Autoconhecimento