Um apelo aos indecisos, inquietos e acomodados

Era sábado 4 de dezembro de 2017, eu saía faceiro depois de um aperto forte de mãos com o Michel. Na pele uma frase:

“You only live once” (Você vive apenas uma vez)

Esse é um mantra que sempre me acompanha. Se não hoje, quando? Se não nessa vida, quando poderemos ser felizes e realizados?

Temos apenas essa vida para fazer a diferença.

Enquanto escrevo esse apelo, escuto a música que inspirou tudo isso, The Strokes – You only live once, e com o coração cheio jogo palavras ao vento buscando encontrar os indecisos, os perdidos, os inquietos, os que já tentaram e não conseguiram e os que tem muito medo de sair da inércia.

Mas que todos esses no fundo sabem que estou falando com eles…

Nesse artigo vamos trazer o porque devemos agir hoje para buscar a vida e o trabalho que amamos.

Começando com Quintana.

Quando se vê

“A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado…
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…”
O Tempo de Mário Quintana

Entre a infância e os dias atuais um abismo. Eu me perdi? Eu vivi realmente? Eu fiz as escolhas certas? Ou será que o tempo passou rápido demais?

Como disse Quintana, quando se vê o tempo já passou. Nos vemos perdidos no futuro que está acontecendo agora e a lista de grandes conquistas parece que trocou de nome para listas das coisas que não dá mais tempo de fazer.

Não dá mais tempo de fazer. Talvez sobre tempo, mas falte coragem, falte motivo, falte propósito…

E continuando nessa linha de raciocínio sobre o tempo e o que estamos fazendo para deixar ele mais devagar, uma outra mensagem de um empreendedor serial que admiro. Nada poético, preto no branco. Direto e agressivo, mas verdadeiro.

Nesse vídeo de 30 segundos Gary Vee traz sua mensagem clara para uma fã que pede 3 palavras para se inspirar nos dias em que ela se sentir para baixo. A resposta dele:

“You’re gonna die.” (Você vai morrer)

“Do something about it.” (Faça alguma coisa a respeito.)

Faz sentido? Sabendo que um dia pode ser tarde demais, hoje é o melhor dia para começar. Faça algo a respeito.

E juntando esse 2 conselhos tão próximos, em linguagens tão distintas, te pergunto:

O que você estava fazendo hoje vale seu tempo?

E uma outra aqui ainda melhor:

O que você faz hoje é significativo?

Pense com calma, deixe sua mente trabalhar e anote no seu caderno essas respostas…

 

A vida é agora

“A melhor época para plantar uma árvore foi há 20 anos atrás; o segundo melhor tempo é agora.”
~Provérbio Zen

Eu vivi muitas transformações nessas últimos anos e me coloquei em movimento depois que absorvi um aprendizado simples: É possível fazer diferente.

Quando você olha sua vida hoje, percebe que não há saída, não tem solução, não há novos caminhos. Mas quando mudamos a perspectiva, tirar as lentes embaçadas e enxergamos o horizonte amplo e cheio de possibilidades.

Não é da noite para o dia, é um processo contínuo… Mas mesmo sendo um processo, você pode a cada transição e descoberta mudar completamente a forma de pensar e isso muda muito, já te coloca em movimento.

Para mim, foi um baque saber que eu poderia mudar minha timidez e meu estado beirando o anti-social. Mais forte ainda, saber eu era suficiente…

É muito importante o quanto nos conhecemos e compreendemos, mas existe algo que é ainda mais essencial para uma vida integral e plena: amar a nós mesmos.
~Brené Brown

Esse texto então é de coração um chamado para você e todos os inquietos, que sabem do que estou falando, mas principalmente sentem isso no peito. Se percebem assim todos os dias, sentem que algo está faltando…

Com a ajuda da leveza de Mário Quintana e entusiamo do Gary Vee vamos alimentar aquela ponta de curiosidade e possibilidade para você buscar o novo, acreditando que é possível. Não fácil, possível…

No livro Autoconhecimento para inquietos (meu último livro) eu conto minha trajetória de inquietude e com transformei isso em um trabalho com significado.

E antes de fechar esse apelo te desafio a buscar dentro de si uma resposta. Você vive apenas uma vez. Aqui e agora. O que você precisa fazer nessa vida para trazer significado?

Até o próximo artigo!

Leia Também

Revolução dos Inquietos: Sobre o movimento silencioso dos que querem mais

Fazer o que ama: Nem luxo, nem lixo e uma pitada de verdades