Insatisfação no trabalho: Esse sinal vai mudar sua vida

Um possibilidade real de transformar sua insatisfação no trabalho em uma vida com sentido, topa?

Primeiro alguns números e constatações.

Busquei algumas pesquisas e observo muito ao meu redor. Existe uma insatisfação no ar e ela vem lá do prédio comercial, do escritório, daquela empresa moderna que precisa de crachá para entrar.

Volta e meia nos deparamos com uma pesquisa sobre insatisfação no trabalho, apontando números notáveis. Alguns falam em 90%, outros sites, mais de 50% de insatisfação. E arrisco dizer, se você sair na rua e perguntar você vai ver muita gente de saco cheio.

Mas a pergunta é, tem saída? O que eu aqui lendo esse artigo no computador do escritório posso fazer para mudar?

Nesse artigo completo quero te ajudar a transformar insatisfação no trabalho na primeira faísca para a mudança de vida que você procura. E mais:

-Contar minha história de inquietude, não basta dizer como fazer, é preciso passar pelo processo para entender e ensinar;
-Quebrar os mitos sobre fazer o que ama e a glamorização do trabalho;
-Aumentar suas escolhas com uma visão mais sistêmica.

A consciência de uma forma de trabalho

O fato é, estamos mais conscientes sobre o que fazemos para ganhar a vida. Estamos presentes para o fato de que é possível fazer sentido no trabalho.

Mas apesar disso, essa busca não é invenção do nosso tempo não.

Victor Frankl, psicoterapeuta austríaco, e autor do livro Em busca de sentido, disse:

“O que o homem realmente precisa não é ficar em estado de repouso, mas sim se esforçar e batalhar por alguma meta que seja suficientemente boa para ele”. Cada um de nós deve buscar uma “tarefa concreta”, que seja nossa “vocação específica ou missão na vida”.

Ou ainda, um grande conselho de Albert Camus, escritor e filósofo franco-angelino:

“Sem trabalho, toda vida apodrece, mas quando o trabalho é desprovido de alma, a vida sufoca e morre”

Porém hoje, não há como negar que estamos em outro momento. Temos mais possibilidades, mais caminhos, mais recursos. E o melhor, questionamos mais…

O fato de você estar aqui questionando e lendo esse artigo prova isso.

Estamos criamos um movimento silencioso de pessoas felizes no trabalho ou que estão em busca disso.

Nunca se falou tanto em propósito, missão de vida e significado como nos últimos tempos.

Isso me faz lembrar do livro Profecia Celestina, que acabei de ler, e que fala justamente sobre o aumento da consciência na população. Sinto que é exatamente isso que estamos vivendo.

E por isso a mensagem de insatisfação no trabalho de hoje não é: aceite que trabalho não é pra ser divertido. Mas sim, investigue, cutuque, descubra.

É isso que te sugiro a fazer.

Insatisfação no trabalho: um sinal que pode mudar sua vida

A insatisfação no trabalho não é o fim do mundo. É um sinal que algo precisa mudar. É a chave pra mudança. Nesse vídeo, quero te guiar para observar essa inquietude e criar um novo caminho.

Trabalho com significado: Utopia ou Necessidade

Para complementar e reforçar o vídeo quero te apresentar minha visão sobre o fazer o que ama.

Afinal, essa ideia já deve ter passado pela sua cabeça. E junto dela uma bagagem pesada de crenças e mitos que trazemos sempre que falamos de felicidade, trabalho e significado. Coisas como:

– Será que vou conseguir sobreviver fazendo o que amo?
– Será que é possível ou só uma visão romântica de um escritor de Autoajuda?
– Será que funciona para mim, mero mortal sem nenhum brilho?

E a resposta curta é um grande e sonoro: SIM.

E para responder com mais detalhes e justificar esse SIM, vamos trabalhar primeiro alguns mitos.

Nesse assunto, eu separo as pessoas em 2 extremos:

– Os realistas que não se permitem amar;
– Os otimistas cegos de paixão.

Só pelo nome você já tem ideia do que irei comentar. Nem 8, nem 80.

Não vamos idealizar um trabalho perfeito só com processos gostosos de fazer, com inspiração e emotion de gratidão no final (otimistas).

Mas também não precisamos considerar trabalho um martírio, achar que tudo é dinheiro, focar na burocracia e esquecer o que tem de melhor dentro de você (realistas).

Você é muito mais do que isso.

Saindo dos extremos é possível sim, criar um trabalho alinhado com suas paixões e habilidades que te faça feliz toda segunda-feira de manhã. Não é filme da disney, você terá dores e perrengues e nem todo dia será #Gratidão.

Mas o importante é o movimento e o alinhamento, a beleza de ser quem você é enquanto caminha em direção ao que você acredita. Simples assim. Sem glamour.

“Eu acredito que quando somos nós mesmos e fazemos algo foda, algo alinhado com o que somos, com o que acreditamos, com nossos valores e nossas paixões entramos para um movimento do bem influenciando ao nossos redor e consequentemente o mundo. Fazemos, indiretamente, um mundo melhor.”

~ Fernando Rui no livro Guia Inquietos

Para se aprofundar nisso, baixe o Guia Inquietos gratuitamente aqui. Além de estraçalhar mitos ele irá te apresentar exercícios ousados para descobrir suas paixões e habilidades.

Você pode também ler o artigo Revolução dos Inquietos, para entender minha visão sobre esse mundo do significado.

Insatisfação no Trabalho: Próximos passos

No vídeo já citei alguns passos para você entrar no caminho.

Esqueça os mitos e a culpa de estar no lugar errado. Aceite essa dor como parte da vida, de um ciclo que irá fechar e outro que irá abrir.

Investigue mais sobre você. Faça isso baixando o Guia Inquietos e assistindo a playlist Série Inquietos no Youtube.

Vá para a vida, não fuja dessa dor. Vai valer a pena.

Te vejo no próximo artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *